Vereadores aprovam lei que cria o Auxílio Emergencial pago pela Prefeitura

O projeto do “Renda Mínima Indaiatuba” prevê que 20 mil munícipes serão diretamente beneficiados
Vereadores aprovam lei que cria o Auxílio Emergencial pago pela Prefeitura

Foto: Anselmo Luís Cabral ACS/CMI

A Câmara Municipal aprovou nesta segunda-feira (5), por unanimidade, projeto do prefeito Nilson Gaspar que institui o pagamento de auxílio emergencial por três meses às famílias residentes no município constantes da base de dados do Cadastro Único de Assistência Social do Ministério da Cidadania, cuja a renda familiar per capita seja inferior a meio salário mínimo.
O “Renda Mínima Municipal”, como foi denominado o programa, consistirá em benefício de complementação de renda no valor de R$ 130 pagos por unidade familiar, acrescido do valor de R$ 20 por filho de zero a 14 anos, até o limite de 3 filhos.
De acordo com o líder do prefeito na Câmara, vereador Arthur Spíndola, a previsão é a de que de 7 a 8 mil famílias do município receberão o auxílio, o que beneficiará diretamente mais de 20 mil pessoas. “Este projeto é algo inédito na história de Indaiatuba e a confirmação de que a administração municipal não mede esforços para ajudar as famílias mais vulneráveis de nossa cidade”, ressaltou o vereador.
O presidente Pepo Lepinsk não economizou nos elogios ao projeto de lei. “Todos os prefeitos pretendem ajudar diretamente as famílias que mais vêm sofrendo com a pandemia, mas pouquíssimos conseguirão implementar um programa com tamanha dimensão, com reflexos positivos na atividade econômica e na vida das pessoas, como o que acabamos de aprovar”, frisou o presidente. “Para isso, é necessário, além de notória sensibilidade social, excelência de gestão e responsabilidade no uso dos recursos públicos por parte do prefeito e de toda a administração”, completou.
Os vereadores Luiz Carlos Chiaparine, Alexandre Peres e Leandro Pinto também subiram à tribuna para elogiar o projeto. Chiaparine disse que se reunirá com Nilson Gaspar na quarta-feira (7) e que vai cumprimentá-lo pessoalmente pelo programa, que “vai garantir segurança alimentar e nutricional para milhares de indaiatubanos”. Alexandre Peres afirmou que “este é o mais importante projeto do ano, é uma pérola de projeto, que nos enche de orgulho de morarmos numa cidade como Indaiatuba que se une no enfrentamento da pior pandemia dos últimos cem anos e de seus terríveis desdobramentos”.
Leandro Pinto lembrou sua infância pobre e disse que o auxílio fará a diferença na vida das famílias mais vulneráveis. “Os R$ 130, que podem chegar a R$ 190, dependendo do tamanho da família, asseguram que, neste momento sofrido da vida nacional, ninguém passará fome em Indaiatuba. O prefeito está de parabéns”.

registrado em: