Câmara lança campanha contra fake news

Iniciativa visa conscientizar a população sobre checagem de informação e busca por notícias em fontes com credibilidade

A Câmara de Indaiatuba acaba de lançar a campanha Câmara Confere, que busca conscientizar a população sobre os danos causados pelas chamadas "fake news" - relatos falsos difundidos de maneira indiscriminada nas mídias sociais e nos aplicativos de mensagem.
A iniciativa é do presidente Pepo Lepinsk, que viu a quantidade de informações enganosas disparar durante a pandemia de coronavírus.
"Isso é muito preocupante, porque agora é uma questão de saúde coletiva. Nós, como agentes públicos e representantes do povo, precisamos do apoio da população para denunciar qualquer tipo de texto, imagem ou montagem que traga informações erradas de propósito", menciona o vereador.
Lepinsk lembra que os políticos são alvo preferenciais das fake news, mas os relatos falsos também envolvem estabelecimentos comerciais, entidades religiosas, líderes comunitários, entre outros atores sociais. "Um boato disseminado sem qualquer checagem fere a honra não apenas da vítima direta, mas de sua família e de seus amigos, provocando danos irreparáveis. A internet impulsionou esse crime, porque as pessoas acham que estão imunes de qualquer penalidade", pontua o presidente.
O movimento Câmara Confere terá o apoio do Departamento de Comunicação da Câmara. Cidadãos poderão reportar relatos suspeitos por meio do WhatsApp do Poder Legislativo ou da página no Facebook. A Câmara vai fazer a checagem por meio de dados oficiais e atribuirá categorias ao relato - como "falso", "parcialmente falso", "incompleto", "fora de contexto", etc.
A checagem será feita em todos os assuntos que envolverem a Câmara enquanto instituição e poder constituído - e não os vereadores, de maneira individual. Também poderá ser adotada para assuntos de interesse público, como saúde pública, transporte coletivo, educação, entre outros temas.
Os relatos falsos em circulação receberão um selo (veja imagem abaixo) e serão divulgados, junto com a informação correta, nas mídias sociais da Casa de Leis.

registrado em: