Câmara abre sindicância para apurar nomeação de servidores

Apuração foi sugerida pela Direção-Geral ao presidente da Câmara

A Câmara Municipal de Indaiatuba abriu sindicância administrativa para apurar a autenticidade de diplomas apresentados por servidores públicos comissionados no ato de sua nomeação. A investigação foi requerida pelo diretor-geral da Casa, Alexandre Pereira Artem, ao presidente Pepo Lepinsk – que determinou a abertura do procedimento.
A sindicância foi provocada por reportagem veiculada no site do jornal Mais Expressão na tarde da última terça-feira (9), que noticiou sindicância aberta pela Prefeitura para apurar eventuais crimes de falsidade ideológica que teriam sido praticados por funcionários do Executivo.
Na quarta-feira (10), a direção do Jornal Exemplo protocolou requerimento na Câmara Municipal, solicitando cópia dos diplomas de todos os funcionários que ocupam cargos de confiança, o que estabeleceu uma suposta conexão entre os fatos apontados no Executivo e no Legislativo.
“Por cautela, recomendo a instauração de sindicância para apuração de eventuais irregularidades nas documentações quanto à escolaridade dos cargos comissionados ocupados na estrutura da Câmara Municipal, com foco em eventuais falsidades documentais”, menciona o diretor-geral em seu ofício.
A investigação vai verificar a documentação de nomeação de todos os servidores comissionados lotados na administração e nos gabinetes. "A Casa repudia qualquer ato ilício e, baseada na transparência que sempre norteia seus atos, vai se antecipar e apurar essas informações de maneira célere e eficiente", finaliza Artem.

registrado em: